Difração de Raios-X

A análise por difração de raios X permite a identificação mineral através da caracterização de sua estrutura cristalina. O laboratório de difração de raios X do CPMTC dispõe de equipamento que trabalha com material pulverizado. Entende-se por difração o desvio na propagação retilínea de uma onda, quando um obstáculo se interpõe ao seu trajeto.

A difração de raios X pelos cristais resulta de um processo em que os raios X são espalhados pelos elétrons dos átomos do cristal, sem mudanças de comprimento de onda. Um feixe difratado é produzido por espalhamento apenas quando algumas condições geométricas, expressas pelas lei de Bragg são satisfeitas. A expressão matemática da lei de Bragg é: n = 2d sen, onde n é um número inteiro, é o comprimento de onda, d é a distância entre os planos paralelos sucessivos na estrutura cristalina, e é o ângulo de incidência e difração de um feixe de raios X relativamente a um dado plano atômico.

O resultado deste tipo de análise é apresentado sob a forma de um gráfico, o difratograma (ver figura), cujas variáveis são o ângulo 2 versus a intensidade dos picos difratados (eixo vertical). Os picos do difratograma são produzidos quando, para um dado valor de , um dado plano atômico possui distância interplanar (d) que satisfaz a lei de Bragg. As alturas dos picos são proporcionais às intensidades dos efeitos da difração.


Figura 1 - Mineral Espinélio


Clique na imagem para dar zoom


Figura 2 - Difratograma do mineral Espinélio


Cada estrutura cristalina produz um padrão de difração característico. Portanto, para interpretação dos resultados, recorre-se a um banco de dados, e faz-se a comparação com os padrões produzidos por estruturas conhecidas e previamente analisadas. Para as análises feitas no laboratório de difração de raios X do CPMTC, os diagramas obtidos são entregues ao solicitante com os valores de 2 , os valores das distâncias interplanares (d) e as condições em que foram medidos.

Contato

Sala:  1022

Tel: +55 31 3409 4443

Coordenador: Prof Alexandre Chaves (alochaves@yahoo.com.br)

Técnicas responsáveis: Renata Magalhães Vitalino - Kácia Maria M. Monteiro

E-mail do laboratório: labraiosx.ufmg@gmail.com